À conversa com Estefano Palacios, criador de To Leave

Este ano, a lista de jogos indies recebeu um novo membro com cariz honorário: To Leave. Aquele que é o primeiro título do género criado no Equador foi lançado em abril, altura em que se estreou também na PlayStation 4.

Continue a ler “À conversa com Estefano Palacios, criador de To Leave”

Estou? Jogo? Vai uma ajudinha?

Há coisa de umas semanas, joguei um dos jogos mais estranhos que me passou pelas mãos. Chama-se Brutalism, um jogo de plataformas da produtora Stroboskop, responsável pela série Sylvio, que também já por aqui passou. Continue a ler “Estou? Jogo? Vai uma ajudinha?”

Tanks Meet Zombies | Glitch Review

Há algum tempo, chegou até nós um pequeno jogo independente que vem mesmo a calhar para esta data romântica. Da Titan Forged Games, apresentamos Tanks Meet Zombies. É um pequeno jogo de tiros num formato old-school bastante interessante. Não bem pelo jogo em sim, mas pelo modo hilariante como a equipa está a promovê-lo, e pelo facto das ideias mais idiotas e descabidas serem as … Continue a ler Tanks Meet Zombies | Glitch Review

Absolver | Glitch Review

Absolver é o primeiro projecto da Sloclap, um jogo de artes marciais na linha de Dark Souls, com um mundo decadente com poucos NPC dispostos a oferecer informação clara e muitos com o único objectivo de o derrotarem, e For Honor, com um sistema de combate que exige precisão e se aproxima mais das mecânicas e do design tradicional de jogos luta do que de acção … Continue a ler Absolver | Glitch Review

5 indies para 2016

Em 2010 o catálogo indie era praticamente uma novidade com títulos como Braid, Limbo e Super Meat Boy a brilharem mais do que muitos jogos AAA. No ano seguinte Minecraft ultrapassou um milhão de cópias vendidas no primeiro mês da fase beta, em Janeiro, somando 23 milhões de euros chegado Abril. Numa altura em que a indústria, nas mãos das grandes editoras, apostava em experiências lineares e gráficos fotorrealistas a 60 euros, um tipo sozinho, com um chapéu hipster faz uma fortuna a vender um jogo sem objectivos fixos e com gráficos rudimentares pelo preço de dois menus Big Mac. Continue a ler “5 indies para 2016”

PC na E3: esperanças e receios

No passado dia 30, a PC Gamer e a AMD anunciaram que o PC terá a sua estreia no palco da E3, onde estamos habituados a ver a Microsoft, a Sony, a Ubisoft e a EA (e onde ainda nos lembramos de ver a Nintendo). Há motivos para festejar – a comunidade do PC pelo menos achou que sim e os comentários não tardaram em chegar – mas a simples ideia de ter uma plataforma tão global ao mesmo tempo que particular como o PC num palco da E3 levanta questões que não devem ser ignoradas. Continue a ler “PC na E3: esperanças e receios”