Por Amor aos Jogos, Joguem Pillars of Eternity!

Quando tinha 9 anos, os meus pais ofereceram-me o meu primeiro computador. Lembro-me de ter pedido um “pentium qualquer coisa”, algo entre o 2 e o 3, se não estou enganado, mas aquilo que recebi foi um Commodore 386, um bicho enorme e barulhento que só funcionava após três pancadas secas e certeiras na sua lateral. O Windows 1.1 mal funcionava e nos jogos estava condicionado a Elifoot, Arkanoid e nos melhores dias, a uma versão manhosa de DOOM. Continuar a ler “Por Amor aos Jogos, Joguem Pillars of Eternity!”

O Jak & Daxter dos 300

Existem poucos jogos que consigo acabar várias vezes seguidas, aliás, contam-se pelos dedos da mão. ICO, Silent Hill 2, Rocket Knight Adventure e Sonic the Hedgehog 2 são alguns desses jogos. Podem dizer que sou impaciente ou que necessito de um constante fluxo de novos estímulos para me manter operacional, mas a verdade é que raramente sinto a mesma magia quando repito uma campanha. Faltou identificar o último jogo: Jak & Daxter. Continuar a ler “O Jak & Daxter dos 300”

Telltale: Não és tu, sou eu

Estou farto. Telltale Games, precisamos de falar. Cheguei ao meu limite, desculpa, mas já não consigo estar nesta relação. Os teus jogos cansam-me, já não sinto quaLquer prazer em carregar nos botões no momento certo ou em fazer decisões sob pressão. O sonho morreu, Telltale, e nós precisamos mesmo de falar. Continuar a ler “Telltale: Não és tu, sou eu”

A Vida, a Primavera e Final Fantasy X

2002. Todos estivemos lá. Uns mais velhos, outros ainda novos e alguns que até juram que nunca lá estiveram. Mas estivemos todos. Portugal tinha acabado de perder contra os Estados Unidos da América numa das únicas partidas de futebol que ficaram marcadas na minha memória. Foi o ano em que acabei o 9º ano e deixei os meus melhores amigos para trás para seguir a carreira que viria a marcar todos os 15 anos que se seguiram. E foi também nesse ano que a Squaresoft, ainda sem o prefixo Enix, editou Final Fantasy X na Europa. Continuar a ler “A Vida, a Primavera e Final Fantasy X”