GEEKOUT

Estou a ser perseguida pelo Fallout 76

Mandem reforços ASAP!!!!

Devia estar a escrever uma análise – duas, na verdade – mas sinto que é urgente tornar pública a perseguição de que estou a ser alvo. Na pior das hipóteses, caso seja raptada pela Bethesda, fica aqui o meu grito de ajuda.

A verdade pura e dura é que sinto que estou a ser perseguida por Fallout 76. Uma espécie de esquema secreto – e, sim, já coloquei o thin foil hat – para me levar a instalar e jogar este jogo horrível.

Tudo começou no mais recente podcast do GLITCH, quando falámos do título da Bethesda. Já nem sei bem porquê, mas nem faz diferença já que os meus colegas adoram meter o dedo na ferida e relembrar-me da existência de Fallout 76 a cada episódio.

Tudo estaria bem se a situação tivesse ficado contida. O problema é que, desde esse momento, vejo o jogo em todo o lado qual mensagem subliminar. Poucos dias depois da nossa conversa ter acontecido – e claramente ter sido ouvida pelo Facebook e afins via o meu telemóvel – comecei a ver publicações do Fallout 76 na rede social.

Mas não foram publicações generalistas. Foram dois posts, em dois dias diferentes, cuja mira era direita ao meu coração. Um deles falava de construções incríveis criadas pela comunidade (o meu fraquinho por casas em videojogos deu logo alerta); o outro, era uma publicação relativa ao modo de fotografia do jogo, com uma entrevista muito interessante a ZEROFOXFK, um dos fotógrafos mais conhecidos na comunidade de Fallout 76.

Como é que eu sei que é interessante? Porque cliquei e li, claro. O pior de tudo? Não foram posts patrocinados. É tudo orgânico e está a aparecer-me diante dos olhos, a falar-me baixinho ao ouvido, como quem diz: “não gostas do jogo, mas olha as coisas lindas que podes fazer nele”. Abri ambos os artigos, li-os com atenção e, claro, segui o fotógrafo no Twitter – podem ir confirmar, é verdade. Foi hoje de manhã, enquanto comia o pequeno-almoço.

A única coisa que ainda me vai valendo é que poucas pessoas responderam ao desafio ridículo do Twitter que coloquei a mim mesma de jogar Fallout 76. Neste momento, calculo que esta seja a minha única rede de salvação.

Quem acompanha o GLITCH, e o meu trabalho, sabe que sou fã da série Fallout, mas desapaixonei-me aquando do lançamento do Fallout 4 e nem sei como recuperei psicologicamente da estreia de Fallout 76. Por isso é que esta situação é ainda mais limite – eu não gosto do jogo, mas começo a pensar se o devia jogar (é que gostei particularmente da roupa e acessórios que vi nas fotos… eu disse que estavam a jogar baixo comigo).

No fundo, acredito estarmos perante o clímax da minha jornada com Fallout em 2020. Comecei por instalar Fallout Shelter, pouco tempo depois estava a instalar mods no Fallout New Vegas (não é tarefa para noobs, aviso já) e, neste momento, pergunto-me quanto tempo vou conseguir lutar contra a corrente. Sabem que mais? Até tenho Game Pass gratuito durante mais uma semana ou duas…

¯\_(ツ)_/¯

1 comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: