Football Manager 2020 | GLITCH REVIEW

Por:  Vladyslav Chernyshov

Para o espanto de poucos, chega mais uma versão de Football Manager, a série anual de gestão futebolística que todos os anos levanta a mesma questão: “Será este melhor que “FM20XX-1”?”. Desenvolvido pela Sports Interactive, que trata do desenvolvimento desta série há mais de 15 anos, posso responder que sim… mas digo isso todos os anos.

É difícil lançar algo único a cada 365 dias, por isso, todos os anos existe um segmento do jogo que recebe uma grande revisão enquanto outras partes recebem pequenos ajustes e melhorias. Ao longo do tempo, cada versão do jogo foi trazendo algo novo e assim criando um efeitode bola de neve. Cada uma destas pequenas (ou grandes) novidades tornou este jogo cada vez mais real e, com isso, mais complexo.

Quanto mais jogo Football Manager, mais questiono se é um jogo ou um curso de gestão futebolística. Se for o primeiro, fantástico, se for o segundo então tenho seriamente de começar a duvidar das capacidades dos gestores do meu clube, pois acho que já aprendi o suficiente para “chegar lá e fazer melhor”. Fora de brincadeiras, na sua génese, Football Manager é o mesmo jogo de sempre, com o mesmo objectivo, apenas mais e melhor e é por isso que todos os anos o continuo a jogar.

Este ano, uma das grandes novidades é a “Visão do Clube”, uma nova camada que traz personalidade a cada equipa ao adicionar certos objetivos ao nosso treinador virtual. Sim, o intuito principal continua a ser a “vitória”, não fosse isto futebol, mas nem todas as equipas são iguais. Por exemplo, o Ajax é um clube conhecido por produzir talento jovem, logo a sua cultura gira em torno da projecção dos pupilos para a equipa principal e a criação de talento dentro da sua academia. Do outro lado da rua está o Real Madrid, um clube gigante com uma só missão: ganhar competições internacionais. Quando assinamos contrato com um clube, é partilhada connosco a cultura dessa instituição e é criado um plano de 5 anos. Se a imposição da direção for praticar futebol ofensivo com jogadores jovens, mas o nosso treinador virtual preferir um estilo mais defensivo com uma política de contratações de jogadores experientes (leia-se: velhos e baratos), a direção pode não gostar dessas decisões e isso servir de base para o despedimento por justa causa.

Na mesma linha de pensamento, chega-nos nesta versão o Centro de Desenvolvimento. Como todos queremos descobrir o próximo Ronaldo ou Messi, ou até mesmo o Tó Madeira, temos ao nosso dispor uma nova forma de seguir os jogadores das camadas jovens e medir a sua progressão. Através deste centro temos uma visão mais macro de todos os jogadores das camadas jovens. É possível dar melhor atenção ao progresso dos pupilos, conseguimos identificar melhor quem se está a destacar, seja nos treinos ou nos jogos, e recebemos ainda sugestões da equipa técnica. Estas opções permitem-nos tomar melhores decisões em relação às carreiras das futuras promessas.

Por falar na equipa técnica, a crescente complexidade de Football Manager (sim porque quem viu o jogo em 2005 e olha hoje para ele até se perde com tantas opções) traz-nos novos membros da equipa técnica que nos ajudam na gestão do dia a dia. Podemos continuar a ter o controlo total, mas quem preferir um dia a dia mais simples e rápido, pode delegar uma série de tarefas à equipa técnica. Por exemplo, um dos novos membros do staff é o Diretor de Desenvolvimento e o seu trabalho é gerir a progressão dos jogadores mais jovens. Este diretor apresenta relatórios sobre as promessas, envia sugestões para uma evolução mais rápida, trata dos empréstimos, se assim o entendermos, etc. Existem jogadores que certamente iremos querer um maior controlo sobre o seu rumo e fazer uma microgestão da sua carreira, mas outros nem tanto.

O mesmo pode ser dito do restante corpo técnico, que também pode e deve ter um desenvolvimento contínuo. Assim, chega o Diretor Técnico, um membro mais sénior do staff que avalia os seus pares, envia sugestões de desenvolvimento, etc. Pessoalmente, sempre que começo a minha jornada num clube perco imenso tempo à procura do melhor staff possível, mas depois de ter a base desenvolvida, esqueço-me deles. É aqui que entra o Diretor Técnico que, com desenvolvimento contínuo do staff, irá ajudar a cimentar o clube na história do futebol.

No fundo, este ano as palavras-chave são “continuidade”, “compromisso” e “progresso”. O foco desta edição é agarrar mais os jogadores e segurá-los durante várias épocas. Enquanto anteriormente o objetivo era algo pessoal, nesta versão temos uma visão e cultura do clube para seguir e, depois, moldar ao nosso gosto. Isto torna a experiência de Football Manager mais interessante.

Todos os anos, a Sports Interactive faz algumas mudanças chave, adiciona mais funcionalidades e melhora outras. Este ano, o motor de jogo não sofreu alterações, o design da interface não foi alterado, por isso, para quem não segue a série de perto, isto pode parecer o mesmo jogo. Mas para o jogador mais acérrimo, as novidades deste ano são game-changer. Football Manager 2020 é o passo certo na evolução desta série.

A escala utilizada é de 1 a 10

O código para análise foi cedido pela Ecoplay.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.