Saltar para o conteúdo

F1 2018 | GLITCH REVIEW

O

Grande Campeonato do Mundo já chegou às consolas e o GLITCH teve um lugar de destaque nas maiores provas da modalidade. F1 2018 traz algumas novidades de peso e melhorias na jogabilidade, mas será o suficiente para ser um dos melhores do género? Decidimos lançar o desafio ao David.

Vroom-2018-Selo-Review

David, tu és o nosso homem das velocidades, seja arcada ou em simulação, e algo me diz que adoraste o tempo que passaste com F1 2018. É ou não é um dos melhores jogos da modalidade?

Sem dúvida. E diria mesmo que é um dos melhores jogos de corrida do ano até agora. Não que tenham havido muitos, mas a minha impressão geral é extremamente positiva. E não foi preciso jogar muito para ficar com esta impressão e criar algum hype dentro do próprio jogo. Não são todos os dias em que termino uma corrida e quero partilhar com os meus amigos o quão fantásticas foram as emoções da minha última volta do primeiro Grande Prémio, onde não só tinha que garantir a primeira posição, como me surgiu o desafio de reduzir mais de 10 segundos da volta mais rápida, depois dos meus rivais me ultrapassarem. É uma sensação incrível.

Sentes que houve uma clara evolução em relação aos jogos anteriores ou mais um aprimorar de uma jogabilidade que começa a ser cada vez mais próxima da realidade? Sendo um simulador com imensos fãs por todo o mundo, F1 2018 tem muito para provar.

Como sabes, eu não sou adepto da conversa da “simulação”. F1 2018 diz ser o melhor simulador de F1 até à data e tendo em conta o que eu entendo por isso – uma adaptação da condução real para o comando com todas as sensações e toda a adrenalina de uma corrida -, diria que concordo. A jogabilidade e a reação dos carros está muito realista nesse sentido. mas mais importante do que isso é a flexibilidade com que nós, jogadores, nos podemos adaptar à jogabilidade. Porque, vamos ser honestos, quanto mais “real” for a condução, menos divertida se torna.

Aqui a Codemasters foi exímia, com um equilíbrio muito bem conseguido entre a jogabilidade para amadores e para os mais hardcores. Por um lado, o jogo nunca se joga sozinho, por outro, a falta de ajudas permite um controlo muito maior dos carros. Toda a atenção é necessária e qualquer erro ou situação que nos bloqueie o progresso, sentem-se como se fossem erros que podiam ser evitados por nós e não como uma má decisão de produção.

F1 2018 Beta Program.jpg
A nova edição do simulador procura ser acessível para os jogadores menos experientes, mas dá aos amantes do género a profundidade e variedade que procuram.

Então F1 2018 consegue equilibrar a sua aposta na veracidade da condução, das pistas e do manuseamento dos carros com a pura diversão da jogabilidade? E achas que isso é a melhor aposta ou querias ver algo mais na edição deste ano?

É a melhor aposta e conseguiu isso tudo com uma excelente melhoria da campanha, que tal como nas edições anteriores, tenta criar uma narrativa com elementos de roleplay e coloca-nos na pele de um piloto de Formula 1 durante uma temporada completa.

Para além das corridas principais, vamos ter de fazer treinos de pista, de carro, criar relações com o nosso camarada, equipa técnica e rivais através de declarações à imprensa e estudar uma árvore de habilidades para evoluir algumas das tecnologias do nosso carro. Tudo isto culmina em pista, onde a tensão e a adrenalina estão presentes durante dezenas de voltas e em sessões de jogo onde tudo pode acontecer. Um dia de sol pode transformar-se numa tempestade, um toque na primeira curva pode deixar-te fora da competição e o esquecimento de ir às boxes pode ter consequências horríveis. Ainda que isso raramente aconteça.

f1-2018-ps4-3.jpg
A gestão da equipa e da vossa carreira fora das pistas é tão importante como a competição em si.

Esta aposta na campanha é o grande destaque da edição deste ano ou sentiste que os outros modos também receberam alguns ajustes? Como o online, que acaba por ser a vitalidade de um jogo deste género. Existem motivos fortes para apostar nas corridas contra outros jogadores ou o destaque é mesmo a campanha?

Eu sei que fui eu que analisei a edição do ano passado, mas admito que não me recordo nem fui comparar o conteúdo no que toca a modos. Mas sei que estava também bem apetrechada. Este ano há uma certeza: não faltam conteúdos e a Codemasters injetou imensas novidades. Carros históricos, pistas secundárias e imensas playlists de eventos e desafios únicos para fazer.

Quanto ao multiplayer, vai depender imenso da população do jogo online, mas temos disponível uma série de modos competitivos e casuais, onde a etiqueta e o respeito são coisas a ter em conta. O Quick Match é bastante rápido e em condições perfeitas, nem se nota que estamos a jogar com outros jogadores. Nas corridas que fiz, não encontrei problemas de ligação ou de lag. Há também um modo de eventos temporários para nos fazer voltar ao jogo de X em X dias. No fundo, é o jogo a abraçar o modelo de Game as Service.

No geral, sinto que a campanha foi a grande prioridade desta edição.

Então F1 2018 não consegue fugir à sombra dos Jogos Como Serviço. Parece que têm medo que os jogadores não fiquem pelos modos em si, mas sim pelas recompensas. No geral, qual achas que é a grande novidade de F1 2018? O que torna o jogo tão especial?

Diria que as grandes novidades são a campanha mais afinada e direta ao assunto, e a seleção de carros e de eventos especiais. Ou seja, o conteúdo. Visualmente, existem claras melhorias que ajudam a tornar a experiência mais autentica e imersiva. Tirando o redesenho dos carros desta temporada, que agora usam os Halos de proteção nas cabines dos condutores, comparar 2018 com 2017,lado a lado, pode não ser fácil de distinguir à primeira.

Mesmo com as melhorias e novidades, F1 2018 não é um jogo perfeito. Quais foram os maiores problemas ou defeitos que encontraste no jogo? O que sentiste que faltou?

O jogo não é perfeito, é verdade, apesar de ter ficado fascinado, não tem o brilho e o nível de polimento de outros jogos. Se tiver de apontar o dedo a algo, diria que alguns momentos da carreira são desnecessários ou de progressão muito lenta, como as entrevistas repetitivas ou o Research And Development com custos muito elevados.

Outro aspeto que me chateou pessoalmente foi o modo de fotografia. Muito completo mas pouco intuitivo. Os replays têm problemas de framerate e estranhos bugs e artefactos que destoam do realismo que o jogo quer atingir. Ainda assim, F1 2018 cumpre a promessa. É um pacote extremamente completo para fãs da modalidade e simples simpatizantes. O que não falta é conteúdo e muita, muita adrenalina.

F1-2018-Headline-PS4-screen-2.jpg
As mudanças climatéricas são um dos destaques do jogo e procuram manter os jogadores atentos e preparados para qualquer desafio.

F1 2018 é uma aposta excelente para um género que parece estar cada vez mais bem representado este ano. A aposta na campanha é refrescante e as suas novidades prometem agarrar os jogadores, ainda que exista espaço para melhorias. Para um simulador, é um jogo que vale o vosso tempo.

Nota 9
A escala utilizada é de 1 a 10

O jogo para análise (PS4) foi cedido pela Ecoplay.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: