Saltar para o conteúdo

Mega Man X Legacy Collection 1 & 2 | GLITCH REVIEW

Depois de celebrar o 30º aniversário da série Street Fighter, a Capcom continua a sua aposta no saudosismo com Mega Man X Collection 1 & 2, duas coletâneas que reúnem a passagem do Blue Bomber pela Super Nintendo, PlayStation e PlayStation 2. É um recontar de uma história com mais de uma década de existência que mantém a fidelidade dos originais e adiciona novos conteúdos aos clássicos do género. No entanto, não conseguimos afastar a sensação de que merecíamos mais e por menos.

MEGAMAN-X-Col-Selo-Review

Não é a primeira vez que a Capcom nos dá uma coleção deste género. Durante o ano passado, recebemos duas coletâneas que juntaram todos os títulos da série original, juntamente com os jogos lançados já na geração passada. A fórmula aqui é a mesma, novamente com vários jogos divididos por coleção, e com uma aposta saudável em vários conteúdos adicionais, que nos dão um novo modo de desafio e vários materiais de produção que prometem satisfazer qualquer fã.

Apesar de termos encontrado alguns problemas de frame rate, até nos clássicos da SNES, que não deviam ter quaisquer problemas de performance, Mega Man X Legacy Collection 1 & 2 dá-nos uma conversão aceitável e bastante fiel aos originais. A jogabilidade mantém-se limada e imutável, tal como a queremos, e continua a ser um prazer jogar com Mega Man e Zero, seja em que jogo for. Uma das novidades é a possibilidade de ativarmos um modo mais acessível, intitulado Rookie Hunter, caso considerem que a dificuldade tradicional da série é demasiado acentuada.

É também a primeira vez que temos Mega Man X7 e Mega Man X8, lançados originalmente na PlayStation 2, numa coleção deste género. Apesar de serem dois dos títulos mais fracos da série, especialmente X7, que tentou, sem qualquer sucesso, criar uma maior variedade na jogabilidade – incluindo níveis em 3D e uma nova personagem –, são também um excelente culminar naquela que é uma história de sucesso e fracassos, e um relembrar, ainda fresco, do que acontece quando não sabemos parar e dar uma série por concluída.

megaman_x_imagem1.jpg
Existem várias opções de visualização e ainda molduras personalizáveis para jogarem mais confortavelmente.

Ambas as coleções estão apetrechadas de extras, nomeadamente de imagens promocionais, bandas sonoras e ainda de vídeos, incluindo a famosa curta Day of Sigma, que reconta os acontecimentos anteriores ao primeiro Mega Man X. Os conteúdos adicionais não ficam apenas pelas curiosidades estéticas, pelas opções de visualização ou pelo colecionismo. Mega Man X Legacy Collection 1 & 2 são acompanhados por um novo modo, intitulado X-Challenge, que dá aos jogadores vários níveis de desafios inspirados nos títulos da série. É um modo bastante simples e sem grande fanfarra, mas é ideal para aqueles que procuram novos desafios e um novo olhar sobre os inimigos, bosses e níveis clássicos desta franquia.

O que não conseguimos compreender, no entanto, é esta divisão por coleções. Já tínhamos sentido o mesmo com o lançamento em separado de Mega Man Legacy Collection, cuja segunda parte foi lançada meses depois da primeira, e aqui era o momento para corrigir esta tática claramente gananciosa. Se na PS2 tínhamos quase todos os jogos num só pacote, excluindo X7 e X8, não compreendemos como é que o mesmo não foi feito nesta reedição, ainda mais quando se celebra o 30º aniversário da série. Com esta separação, cria-se um certo desequilibro na qualidade quando comparamos ambas as coleções, com a segunda a ser a mais fraca e assim, a mais descartável. Em vez de termos um pacote completo e perfeito, temos uma coleção muito boa e outra desinteressante.

megaman_legacy_xchallenge.jpg
O modo X-Challenge deixa-vos lutar contra todos os bosses da série em combates intenso e personalizáveis.

Ao juntarmos as duas partes desta coleção, conseguimos ter acesso a uma excelente celebração daquela que é uma das séries mais icónicas de Mega Man. É uma viagem pelo passado que vale o seu tempo, ainda mais quando nos aproximamos do lançamento de Mega Man 11. Mas em separado, é uma oportunidade perdida pela Capcom que, mais uma vez, dá um tiro no pé e estraga aquilo que consideramos ser uma boa ideia. A nossa classificação vai para a junção das duas coleções, tal como as recebemos para análise, mas em separado, Mega Man X Legacy Collection é um 9 e a sua segunda parte não é mais do que um 6.

Nota 8
A escala utilizada é de 1 a 10

O código para análise (Steam) foi cedido pela Ecoplay.

João Canelo Ver todos

Guionista de dia, crítico e homem das larachas de tarde e um bom rapaz à noite, sou o perito em RPG japoneses e jogos de terror do grupo. Sentem-se, estejam à vontade!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: