Saltar para o conteúdo

Street Fighter 30th Anniversary Collection | GLITCH REVIEW

Para celebrar o 30º aniversário da série Street Fighter, a Capcom preparou uma coleção capaz de deixar qualquer fã de Ryu e Ken em lágrimas. Desde o primeiro, e muito desapontante, Street Fighter até Street Fighter III: Third Impact, a nova coleção reúne os títulos que marcaram a série e dá aos fãs toda uma panóplia de documentos nunca antes vistos que evidenciam a evolução de uma das grandes franquias desta indústria.

SFC-Selo-Review

Ao todo, temos 12 jogos, todos eles otimizados para nos dar uma experiência fiel à que encontrávamos nas arcadas. Apesar de terem existido outras coleções da série Street Fighter, é a primeira vez que temos um número tão extenso de jogos num só pacote, ainda mais com a fidelidade com que chega ao PC e consolas. Apesar de existirem ainda opções de visualização, para aqueles que quiserem mesmo a experiência pura e dura das arcadas, os jogos apresentam-se pixel perfect e sem quaisquer problemas na sua performance.

Não esperem, no entanto, encontrar aqui novos conteúdos. O que temos nesta coleção é um apanhado das versões originais de cada jogo, imutadas e completamente clássicas. Se jogaram, por exemplo, Street Fighter Alpha nas arcadas, vão encontrar a mesma experiência nesta nova versão, não existindo alterações no número de jogadores. É uma coleção fiel ao passado que não tenta implementar mudanças à jogabilidade clássica de cada um dos jogos e nós agradecemos.

Se são fãs da série, então já devem ter comprado esta coleção sem terem pensado duas vezes. Tendo em conta o número de jogos disponíveis, os conteúdos adicionais – sob a forma de museu, na qual podemos ver desenhos originais e documentos sobre a produção dos jogos – e a possibilidade de jogarmos online, Street Fighter 30th Anniversary Collection é o pacote completo. No que toca aos conteúdos, só poderíamos pedir mais se a Capcom quisesse adicionar todos os spin-offs da série, mas como está, é uma homenagem ao que tornou Street Fighter num nome de peso – os jogos 2D.

Os gráficos estão idênticos aos originais, existem opções de visualização, os menus são intuitivos e rápidos, temos modos online e um belo conjunto de jogos, mas nem tudo é perfeito. No que toca à minha experiência, senti pela primeira vez as limitações do Joy-Con da Nintendo Switch. Como não tinha jogado Ultra Street Fighter II, não sabia o que me esperava, mas não demorou muito para perceber que o meu tempo ia ser condicionado por um analógico que não está à altura dos jogos de luta. Este não é um defeito do jogo, mas se, como eu, escolheram a versão Switch e ainda não compraram o Comando Pro, então preparem-se para encontrar alguns entraves.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

O que é, no entanto, um enorme defeito do jogo, e algo que a Capcom não tem consigo corrigir a tempo do lançamento dos seus títulos, é a péssima conexão das partidas online. Não sei o que se passa com a coleção, mas até à data desta análise, não consegui encontrar uma única partida que não fosse afetada por lag. Seja em Street Fighter II ou Street Fighter III, a conexão é tão má que se torna impossível de jogar. Se a Capcom não corrigir isto, pelo menos no que toca à versão Switch, então a vida desta coleção será muito curta. Por agora, esta celebração dos 30 anos da série só é perfeita para se jogar offline.

Existe ainda um pequeno pormenor que me fez pensar no quanto a Capcom é perita em dar dois passos à frente e um atrás. Não só a coleção podia ter mais jogos do que aqueles que apresenta como os menus não deviam ter sido alterados. É verdade que são intuitivos, rápidos e que existe uma certa uniformidade entre os vários jogos, mas esta coleção elimina por completo o artwork e trabalho visual que as versões originais apresentavam. Os menus altamente estilizados desapareceram e deram lugar a retângulos cinzentos e impessoais que retiram alguma da personalidade da série, algo que podia ser evitado. É apenas um pormenor, mas numa coleção que quer preservar a história da série, pedia-se mais.

sf30th-anniversary-collection-screenshot5.jpg
Os  extras são o grande destaque desta coleção e deixam-nos ver o processo criativo por detrás de alguns dos melhores jogos do género.

Apesar dos seus problemas de lag, Street Fighter 30th Anniversary Collection é a melhor coleção que a série já recebeu. É nostálgico olhar para trás e ver como Street Fighter evoluiu ao longo dos anos, desde um primeiro e muito problemático lançamento até ao supra sumo que é hoje. Dou grande destaque à inclusão da saga Alpha, uma das minhas favoritas, e a todas as variações de Street Fighter III, um dos melhores do seu género. Se forem pacientes e conseguirem esperar pelas eventuais atualizações que corrijam a vertente online, então esta coleção é para vocês. Parabéns, Street Fighter.

Nota 7
A escala utilizada é de 1 a 10

O código para análise (Switch) foi cedido pela Ecoplay.

João Canelo Ver todos

Guionista de dia, crítico e homem das larachas de tarde e um bom rapaz à noite, sou o perito em RPG japoneses e jogos de terror do grupo. Sentem-se, estejam à vontade!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: