Na Prateleira Especial – E3 2018 & Jogos para Junho

Junho. O mês mais aguardado por todos os jogadores – ou pelo menos por aqueles que, como nós aqui no GLITCH, tentam estar a par das últimas novidades e antecipam o futuro dos videojogos.

Mês sinónimo da E3, a maior feira dos videojogos, de novos anúncios e de muitas dores de coração por todo o mundo. Como os lançamentos são relegados para segundo plano, a prateleira deste mês muda de rumo e apresenta-nos não só os novos jogos como as conferências e as possíveis surpresas da E3.

Começando precisamente pelo evento que é como festival da Eurovisão para jogadores. Aqui vão subir pessoas ao palco para mostrarem o que têm escondido na manga e para conquistarem o coração dos fãs. Tudo isto através do poder de trailers e demonstrações!

Pelo caminho vamos ter certamente trambolhões, momentos constrangedores e muitas peripécias para recordar durante anos. Há de tudo para todos e é importante não perder nenhum destes momentos em direto.

É verdade que estamos muito chateados com a EA. Eles são o egoísmo personificado. E com o fecho de estúdios acarinhados, com decapitações de séries no seu ponto alto e pelo abuso feito às carteiras de muitos jogadores, é impossível ficar indiferente ao trabalho desenvolvido pela EA em jogos como Mass Effect: Andromeda ou Star Wars: Battlefront II.

Contudo, a EA é detentora de alguns dos IPs mais fortes da indústria e encontra-se num período de redenção, uma vez que não só está mal vista pela comunidade, mas também por outros estúdios e produtoras. Portanto, vamos certamente ter a EA debaixo de olho e tentar não ficar entusiasmado com as suas promessas. Além disso estamos bem curiosos para ver mais sobre Anthem e tirar a limpo o que raio se passou com o trailer fenomenal de Battlefield V.

Não peguem já nas tochas, nem digam já que a Microsoft já perdeu a corrida. É verdade que o inicio desta geração foi… estranha, mas temos de admitir que nos últimos anos a Microsoft tornou-se muito mais cooperativa com os jogadores e a sua comunidade (especialmente com o suporte da retrocompatibilidade), ainda que não tenha sequer arranhado as conquistas da sua rival direta (a Sony) no que toca ao seu catálogo primário.

Agora com a Xbox One X já bem assente no mercado, e por normalmente não revelar muito o seu futuro a longo prazo, a E3 dá à Microsoft imensas oportunidades de nos deixar de queixo no chão. Mais Forza é garantido e bem-vindo, Gears of War 5 será certamente anunciado e Halo 6 vai dar sinais de vida naquele que poderá ser o capitulo que vai revolucionar a saga. Mas ainda assim, queremos mais.

Não querendo ser sádico, mas bora lá Microsoft, mostra-nos razões para ficarmos com vontade de comprar uma Xbox One X.

A Bethesda, que nos últimos anos tem vindo a fazer algumas das apresentações mais interessantes do certame, tem também melhorado em muito a qualidade dos seus jogos, com alguns a definirem-se como marcos desta geração.

E não, não estamos a falar das quinhentas versões de Skyrim ou das adaptações dos seus jogos ao VR, mas sim de jogos como DOOM, Wolfenstein, Dishonored ou o reboot de PREY.

Já sabemos que RAGE 2 irá estar presente e estamos curiosamente em pulgas para novas sequelas. Destacamos, claro, The Elder Scrolls. Já era altura de mostrarem o que esta saga tem para dar com as novas tecnologias. Mostrem-nos tudo Bethesda!

Quem os viu e quem os vê. É provavelmente a produtora mais irreverente do grupo e tem presença na E3 já faz uns anos. São conferências no mínimo estranhas, com um tom que lembra o trabalho feito por canais de televisão como a Adult Swim, o que é ótimo.

Conhecidos por mandarem DRM à fava e por terem um catálogo de jogos violentos cheios de self-awareness, é sempre interessante estar atento ao que a Devolver tem para oferecer, especialmente quando temos Hotline Miami, Shadow Warrior, Absolver, Ruiner, Serious Sam e o fantástico Hatoful Boyfriend na sua pasta como pontos de referência.

Há muito que a Square-Enix já não é só a casa dos jogos japoneses. Debaixo da sua asa temos a Crystal Dinamics, a Eidos e outros quantos estúdios satélites por todo o mundo.

E do que vem da terra onde o sol nasce? Certamente que iremos espreitar o desenvolvimento de FF7 Remake, descobrir que Kingdom Hearts 3 será adiado para 3019 (três mil e dezanove, sim) e que provavelmente teremos outras formas de Final Fantasy, quando tudo o que queremos na realidade é mais NiER.

Do ocidente, esperamos contar com Shadow of the Tomb Raider, talvez um novo Hitman ou um Life is Stranger? Só esperemos que não nos tentem passar a perna com ports e remasterizações.

Vamos ser realistas. A fadiga dos jogos de mundo aberto da Ubisoft não se faz sentir só pelo seu formato, mas pelo impacto causado noutros jogos. Contundo, tirando um ou outro e ignorando os bugs e glitches que fazem parte dos pacotes, costumam ter jogos no mínimo fenomenais. E com isto quero dizer que a Ubisoft tem a capacidade de um dia lançar o Melhor Jogo de Sempre.

Será que é esta geração? Será que vai estar presente nesta E3? Provavelmente não.

Algo nos diz que vai ser uma conferência tradicionalmente constrangedora, com números musicais desnecessários, humoristas sem sentido de timing e lá pelo meio teremos alguns trailers de jogos como Beyond Good and Evil 2, The Division 2, Skull and Bones, Tom Clancy’s: Jogo de Tiros e Explosões, The Crew e claro, Just Dance 2019.

Aposta aleatória: Este ano não há Assassin’s Creed! Ops!

A conferência dedicada ao PC veio para ficar. Com um formato mais semelhante ao de um talk-show, é interessante termos uma conferência com diálogo, Q&As e até demonstrações técnicas.

Esta é uma conferência também marcada por momentos engraçados, com convidados nervosos, piadas secas e problemas técnicos. Mas é ótimo que o grupo da master race tenha a sua conferência.

Para este ano, a PCGamer, que está por detrás desta conferência, promete jogos por anunciar e muitos trailers e vídeos de jogabilidade – a maior quantidade de sempre desde que começaram.

Será esta uma daquelas conferências de Show and Don’t Tell? Veremos.

É tarde, mas irá certamente valer a pena. A Sony tem esta aura à sua volta. Mesmo quando não sai de cabeça erguida da E3, fica ali bem próximo de largar o shade às suas concorrentes e não é para menos.

A PlayStation é inegavelmente uma marca de sucesso. Todas as pessoas têm uma em casa e não é por acaso! A PlayStation, em particular a 4, tem JOGOS. MUITOS JOGOS. E bons jogos até.

Com um dos catálogos mais apetecidos pelo público em geral, com aposta em aventuras e histórias narrativas imbatíveis em qualquer plataforma, este ano a Sony já prometeu que vai continuar a apostar nesta vertente com The Last of Us: Part 2, Spider-Man, Ghost of Tsushima e Death Stranding confirmados.

De lado ainda vamos certamente encontrar anúncios 3rd party e multiplataformas apadrinhados pela Sony, como por exemplo o próximo jogo da From Software!

Enfim, a conferência da Sony é aquela que não podemos mesmo perder.

Para o fim, costuma ficar o melhor. Pelo menos para metade da comunidade de jogadores.

É a Nintendo e é impossível ficar indiferente à casa do Mário.

Esta é das produtoras que fazer milking de um franchise faz todo o sentido. Queremos mais Mário, queremos mais Zelda, queremos mais Pokémon, mais Metroid e Star Fox. Queremos sempre mais porque tal como as suas consolas, os seus jogos são diferentes e interessantes de iteração em iteração.

O Reggie irá subir ao palco para dar a conhecer o futuro da Nintendo Switch para o próximo ano, que já sabemos que vai ter Bayonetta 3, Metroid 4, Super Smash Bros e muito mais.

Na calha está, quase de certeza, o novo Pokémon Let’s Go, que foi anunciado hoje e do qual estamos em pulgas para ver jogabilidade. E vai ser delicioso.

Na Prateleira – Jogos para Junho

Do futuro passamos para o presente, para os jogos do momento e para aqueles que podemos jogar já este mês nas nossas consolas de eleição.

Entre eles damos destaque a Vampyr (dia 5) da DontNod, que depois de Life Is Strange, resolveu atirar-se a um jogo na 3ª pessoa com mecânicas de stealth; OnRush (dia 5) da Codemasters, que celebra o regresso de jogos ao estilo de Motorstorm (curiosamente desenvolvido pela mesma equipa); e Jurassic World Evolution, que nos vai deixar brincar aos deuses-cientistas e criar o parque mais mortífero e pré-histórico de sempre!

Dia 5

  • Vampyr – PlayStation 4 / Xbox One / PC
  • OnRush – PlayStation 4 / Xbox One
  • Warhammer 40,000: Inquisitor – Martyr – PlayStation 4 / Xbox One / PC
  • Shaq Fu: A Legend Reborn – PlayStation 4 / Xbox One / PC / Nintendo Switch

Dia 7

  • MotoGP 18 – Xbox One / PC
  • The Banner Saga 2 – Nintendo Switch

Dia 12

  • Jurassic World Evolution – PlayStation 4 / Xbox One / PC
  • Super Bomberman R – PlayStation 4 / Xbox One / PC
  • LEGO The Incredibles – PlayStation 4 / Xbox One / PC / Nintendo Switch

Dia 22

  • New Gundam Breaker – PlayStation 4 / PC

Dia 26

  • The Crew 2 – PlayStation 4 / Xbox One / PC

Para ficarem a par das últimas novidades, sigam-nos no Facebook, no Twitter e no Youtube. Aproveitem para espreitar o nosso Discord e fiquem atentos ao Twitch, onde (quase) todas as quartas, pelas 19:30, fazemos um apanhado semanal com o GLITCH TV.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.