Tanks Meet Zombies | Glitch Review

Há algum tempo, chegou até nós um pequeno jogo independente que vem mesmo a calhar para esta data romântica. Da Titan Forged Games, apresentamos Tanks Meet Zombies.

É um pequeno jogo de tiros num formato old-school bastante interessante. Não bem pelo jogo em sim, mas pelo modo hilariante como a equipa está a promovê-lo, e pelo facto das ideias mais idiotas e descabidas serem as mais interessantes para criar um jogo à sua volta.

Tanks Meet Zombies apresenta-nos um romance (eu disse que vinha mesmo a calhar) entre um tanque chamado Sofia e um Zombie chamado Enrique. Sim, leram bem. Mas se duvidam de nós, vejam este fantástico episódio promocional.

Esta estranha novela mexicana, que agora já conta com cinco episódios, é a justificação para a existência de Tanks Meet Zombies (ou assim penso eu), que nos atira para uma arena onde controlamos um tanque e temos de aniquilar hordas de zombies, animais, extraterrestres, outras criaturas e máquinas, que nos querem destruir.

É claro que estes episódios de Tank de La Muerta são apenas acessórios e uma brincadeira para tentar chamar a atenção para o jogo, mas, na minha opinião, são este tipo de conteúdo que tornam alguns jogos interessantes e que podem servir de um bom ponto de partida para um novo produto. É a boa disposição e o divertimento que acabam por tornar cativantes estes pequenos projetos e por vezes, até, facilitar a sua apresentação.

Já o jogo em si é relativamente simples em quase todos os departamentos. A apresentação é sólida e convidativa. É composto por quatro modos muito semelhantes entre si, mas no que toca a conteúdo, poderia ser mais variado. No entanto, tem os ingredientes perfeitos para juntar a malta à volta do ecrã e passar um bom momento.

Podemos jogar a solo no modo de campanha, de arcade e de sobrevivência. No modo campanha, percorremos os mapas de uma forma linear, onde temos duas vagas com várias ondas de inimigos, que culminam num boss de passagem. É uma jornada divertida com um nível de dificuldade progressivo que nos desafia o suficiente para queimarmos algum tempo.

No modo de arcade, podemos escolher o mapa que queremos e temos que fazer o máximo de pontuação possível, e no modo survival (como o nome indica) temos de sobreviver aos desafios antes que o tempo acabe. Em todos os modos vamos desbloqueando novos veículos e armas para utilizar.

O jogo é bastante simples de jogar, os controlos são básicos e acessíveis e respondem surpreendentemente bem. Também ficamos a conhecer rapidamente a diversidade de áreas e inimigos, mas a variedade de jogo está mesmo nos veículos que escolhemos e nas armas que mudam a maneira como lutamos na arena. Podemos querer usar metralhadoras, canhões ou ambos, ou podemos preparar o nosso veiculo para passar a ferro quem se meter à nossa frente. A jogabilidade não é muito profunda, é um facto, mas o jogo não apresenta muito mais que justifique uma jogabilidade complexa com muitos botões para carregar, seja no PC onde apontamos e disparamos com o rato ou com o comando onde usamos os analógicos.

O modo como jogamos e abordamos os inimigos vai depender também dos power-ups que encontramos nas arenas, que podem ser bastante úteis…ou não. Em forma de presentes, estes power-ups são surpresas. Umas vezes temos uns patinhos de borracha para disparar, outras vezes umas bombas atómicas, ou o meu menos preferido, controlos invertidos.

É nesta imprevisibilidade que o jogo acaba por se tornar divertido a solo ou com amigos cooperativamente em qualquer um dos seus modos. Para momentos de tira teimas, há ainda o versus para uns belos duelo. Há até o mapa de western para apimentar o momento.

Tanks Meet Zombies pode não ser um super-sumo. Existem coisas que gostaria que fossem aprimoradas – como as cores dos botões dos menus, que são confusas, outras mais exploradas – como os episódios da novela Tank de La Muerta incorporados na campanha, mas acima de tudo gostava de ver uma maior diversidade de conteúdo. Ainda assim, é um projeto interessante que se revela como um jogo divertido, com um conceito parvo e que não recorre ao “lulz” da Internet com todos os memes e referências pop baratas.

E Tanks Meet Zombies não podia aparecer em melhor altura. Como um jogo a chamar para a diversão com companhia, o lançamento no dia de São Valentim é também uma jogada engraçada. Por isso, aqui fica a nossa recomendação para passarem pela Steam para terem um “date” com este jogo.

A escala utilizada é de 1 a 10

O código para análise (PC) foi cedido pela Titan Forged Games.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s