Saltar para o conteúdo

Para quando a próxima geração de consolas?

Ultimamente, há sempre um amigo qualquer que de vez em quando me diz algo do género “epá, vi noutro dia uma notícia sobre a PlayStation 5, um tipo não sei de onde a dizer que deve sair no fim do próximo ano”. Dizem-no assustados, porque não querem estar a dar €400 ou €500 por uma nova consola tão cedo. Não foi um nem dois, foram praticamente todos os meus amigos que jogam FIFA e GTA, e que dão uns toques no CS:GO ao fim-de-semana. Estamos a falar de malta que soma tantas horas de jogo quanto eu, alguns até mais, mas que não seguem nenhum site em particular. Só mesmo o Glitch, quando eu os engano a dizer que publicámos um artigo que eles vão gostar imenso.

PS5-2
A PS5 vai seguir o exemplo do Google Glass, e pretende o mesmo resultado para os seus utilizadores: humilhação e agressões aleatórias em praça pública.

Imagino que este zunzum de próxima geração de consolas seja ainda fruto da silly season, da seca de Verão, que leva “jornalistas” a inventarem notícias com base em bitates atirados para o ar por analistas de mercado. A resposta que dei aos meus amigos foi que não acredito que a PlayStation 5 seja sequer anunciada em 2018 para sair em 2019. Nem a Xbox Two… ou One Z… Zero…? Acho que passa a ideia. Não olhei para números de vendas, não tenho informação privilegiada, nem tenho andado atento ao valor das acções da Sony, Microsoft, ou Nintendo.

E porque me sinto tão confiante de que não ouviremos falar de novas consolas em 2018? Porque o Presidente da Sony o disse. Mas para os fãs de teorias de conspiração, aqui fica um argumento mais composto. Indo por partes, o analista que apontou 2018 chama-se Damian Thong e, ao que parece, previu que a Sony apostaria nos modelos Pro e Slim da PlayStation 4. “Pessoa que previu a PS4 Slim” é capaz de ser o título mais vazio à face da Terra, abaixo do recorde de “maior número de colheres num corpo humano“. À excepção da minha avó, que achava que as partidas de FIFA eram transmissões de jogos reais, qualquer pessoa sabia que o modelo Slim era uma inevitabilidade. Quanto à PS4 Pro, não tenho nada a dizer a não ser “Boa, Damian!”

PS5
Aqui, Damian Thong esboçava o primeiro protótipo da PS5 em 2014 sob o pseudónimo artístico Danny Haymond Jr. Há que manter separar a adivinhação do design.

Mesmo comparando com a PS3, a próxima geração de consolas deverá estar a dois anos, na melhor das hipóteses. A PlayStation 4 caminha para o quarto aniversário, e a PS3 somou sete antes da chegada da nova geração, seis se contarem com a Wii U (cada um é livre de acreditar na mentira que quiser). “Mas a última geração foi anormalmente longa,” verdade, e esta teve um upgrade de hardware. A PS4 Pro que Damian Thong viu nos búzios da macumba foi lançada no ano passado, e a Xbox One X este ano. Até podia juntar a Nintendo Switch ao baralho, mas a verdade é que a Nintendo é uma espécie de criança autista, sentada no seu cantinho a abanar-se e a falar sozinha, mas com bons jogos.

Vou arriscar dizer que nem a Sony nem a Microsoft estão a contar os dias para anunciarem a próxima geração de consolas. Porquê? Uma vez mais, porque Phil Spencer, o responsável pela Xbox, confessou que a Microsoft não tem lucro algum com a venda de consolas. É uma estratégia comum, o mesmo se passou com a PlayStation 3 (a Sony inclusive vendia a consola abaixo do preço de custo), sendo que o objectivo é fazer dinheiro a vender jogos e em acordos de exclusividade com outras editoras, o que se torna difícil na passagem de geração, uma vez que não existe uma base sólida de consumidores com as novas consolas.

PS5-3
Para além de exigir uma evolução física das mãos, e de ignorar as direcções convencionais no D-pad, o novo Dualshock 5 vai ter um twist orwelliano com a “concealed camera”.

Especificamente a propósito da possibilidade de vermos a PlayStation 5 no mercado no fim de 2018, há que lembrar que a Sony tem uma mão cheia de jogos de peso a caminho, uns exclusivos e outros multiplataforma, mas com conteúdo (semi) dedicado à PS4. Estou a falar de Red Dead Redemption 2, da Rockstar, e de God of War, The Last of Us Part II e Days Gone, os dois últimos sem confirmação sequer para 2018. Ah, e claro, Dragon Ball FighterZ.

Em vez de ecoarmos palpites infundados, mais interessante seria questionarmo-nos sobre o futuro das consolas. Com tantos serviços emergentes, uns com sucesso e outros não *cofcofPSNowcofcof*, e com uma aposta cada vez mais forte num modelo de microtransacções em jogos de preço inteiro, o que devemos esperar quando chegarem a PS5 e a Xbox S…corpio Zero… 720? Cá para mim, vai tudo à vida e fica só a Nintendo.

Duarte Pedreño Ver todos

Adepto de indies, fã antigo da série Total War, e tenho uma relação especial com os jogos de Fumito Ueda. Não sou muito esquisito, gosto de desporto, acção, aventura, RPG... Só dispenso terror e jogos de corrida, a não ser que seja o Crash Team Racing.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: