Uncharted: The Lost Legacy | Glitch Review

Depois de Nathan Drake ter colocado os papéis para a reforma, tudo indicava que a série Uncharted tinha chegado ao seu fim. A Naughty Dog parecia estar igualmente preparada para abandonar Drake e a sua família, mas não antes de fazer uma última demanda pelo universo dos arqueólogos e ladrões – desta vez em formato standalone e protagonizado por Chloe e Nadine, esta última uma das vilãs de Uncharted 4.

Lost-Legacy-Selo_Análise

Assim chegamos a The Lost Legacy, lançado esta semana na PS4. Agora sem Drake, Sully ou Elena, a aventura independente leva-nos em busca de um tesouro lendário, The Golden Tusk of Ganesh, numa campanha que é, em quase tudo, idêntica às desventuras de Drake. No entanto, a fórmula de Uncharted 4 é aqui expandida e reaproveitada para capturar o sentimento de exploração e aventura que faltaram no título mais recente da série.

Apesar de ter adorado a última aventura de Drake, senti que a fórmula foi alterada para dar um maior destaque à história e à relação entre os dois irmãos. Com Sam a acompanhar-nos durante a exploração e as sequência de ação, os diálogos tomaram conta da estrutura e forçaram a progressão a assumir um ritmo mais lento, ponderado e pouco semelhante aos jogos anteriores.

The Lost Legacy esforça-se para deixar esse foco na narrativa de parte e dá-nos uma campanha mais curta, mas sem alguns dos problemas de estrutura e de jogabilidade encontrados em Uncharted 4. A história segue um molde semelhante ao dos clássicos da série e complementa cada puzzle ou sequência de história com uma secção extensa de exploração ou de ação. Os flashbacks foram eliminados, as conversas longas foram encurtadas e o foco mantém-se na jogabilidade – tudo isto sem perder os momentos explosivos e hollywoodescos que marcaram a série.

PREVIEW_SCREENSHOT1_146393
Numa das sequências mais marcantes, somos levados a fugir do interior de uma montanha em colapso enquanto evitamos destroços e outros perigos – uma fuga capaz de impressionar até Drake.

O sistema de combate é completamente retirado de A Thief’s End, significando que temos novamente acesso a tiroteiros intensos, mas com uma mobilidade recompensante. O gancho está de regresso e dá-nos a possibilidade de nos movimentarmos rapidamente pelas zonas em busca de abrigo ou de uma nova abordagem. As mecânicas furtivas estão também de regresso e dão-nos a opção de evitar um combate direto e mais intenso.

A nível da jogalidade, pouco mudou nesta aventura standalone. The Lost Legacy funciona quase como um best-of da série Uncharted ao limar todas as arestas do título anterior e ao proporcionar-nos uma aventura mais divertida e controlada. O ritmo não se altera ao longo da campanha, existindo apenas uma secção onde podemos explorar livremente uma enorme zona de jogo. Aqui encontramos uma robusta missão secundária, tesouros escondidos, confrontos opcionais e outras atividades.

E3-2017-Sony-Livestream-Uncharted-Lost-Legacy-10
Depois de Uncharted 4, é impossível não ficarmos deslumbrados pela qualidade gráfica e pela direção artísticas da série. The Lost Legacy continua essa marca de qualidade e assume-se como uma óptima despedida para a Naughty Dog.

Tal como em Madagascar, Chloe e Nadine estão munidas do seu jipe para navegarem esta zona extensa. O veículo surge novamente como uma excelente adição à jogabilidade clássica da série e pareceu ser mais fácil de utilizar nesta nova aventura. Talvez tenham sido os cenários detalhados a darem-me esta sensação, mas senti uma maior recompensa e vontade em conduzir do que em Uncharted 4.

Esta secção, que compõe a ação do quarto capítulo do jogo, dá-nos um breve olhar sobre o futuro da série – se a Sony assim o quiser. Uncharted não pode – e não deve – funcionar como um mundo aberto, mas existe toda uma forte possibilidade de sobreviver através da implementação de níveis mais extensos e estruturados para complementar a exploração caraterística da série. A nova aventura de Chloe mostrou-me que Uncharted pode ser muito mais do que um jogo de ação e aventura, e se a Sony quiser – mesmo sem a ajuda da Naughty Dog. Há aqui uma forte possibilidade de transformação que dará nova vida à série e a capacidade de continuar a suplantar rivais como Rise of the Tomb Raider.

xybowcj
O combate corpo a corpo também está de regresso, juntamente com os ataques em equipa. Nadine surge também como uma companheira competente, eliminando guardas e protegendo os jogadores.

Chloe e Nadine são uma dupla interessante que ganha aqui um muito merecido destaque. A história não chega ao nível dos títulos anteriores, mas é complementada através das suas protagonistas e da sua crescente relação. As duas personagens são desenvolvidas e aprofundadas para além dos seus anteriores papéis como femme fatalle e vilã com princípios, e em The Lost Legacy, encontramos dois seres humanos com os seus próprios problemas e passados atribulados – que ganham um enorme destaque na história. E tal como a Naughty Dog habituou, tudo é feito com o maior dos cuidados e com um equilíbrio delicioso entre a ação, o drama e o humor.

Depois de A Thief’s End, The Lost Legacy surge como a continuação perfeita, não só pelas suas duas heroínas, mas pelo seu regresso às origens. A aventura independente, que começou por ser apenas uma expansão, traça também um possível futuro para a série e dá-nos a explorar a maior zona alguma vez concebida num Uncharted. A jogabilidade mantém-se sólida, ainda que praticamente imútavel e com algumas dissonâncias nas ações e habilidades das personagens principais. Mas é uma aventura que nenhum fã da série deve perder.

Nota 8
A escala utilizada é de 1 a 10

O código para análise foi cedido pela Sony Interactive Entertainment Europe (SIEE).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s