ESPECIAIS

PAIS, FILHOS E VIDEOJOGOS | 6. Controlo Parental

Enquanto a pesquisa, análise de informação e classificação etária são ferramentas anteriores à compra efetiva de um jogo, as decisões de aplicação de filtros de controlo parental assumem-se como medidas que acompanham todo o processo de utilização do produto – seja o jogo, seja a consola ou dispositivo móvel.

Funcionam como barreiras invisíveis ao consumo dos mais pequenos e ajudam os pais na tarefa de controlar aspetos como compras (integradas ou não), acesso a conteúdos, navegação na Internet, ligação a contas e utilização de outras tantas funcionalidades.

Começando pelas consolas, tanto as plataformas da Sony, como as da Microsoft, oferecem opções de controlo parental. A possibilidade de restringir a utilização de jogos, aplicações ou filmes, une-se a outras como é o caso de criação de contas para crianças e a impossibilidade de aceder a definições de privacidade, como aquelas relacionadas com a segurança online.

 

Nas plataformas PlayStation a gestão é realizada por níveis de controlo parental divididos por faixa etária, que balizam os conteúdos que podem ser consumidos/visualizados, tendo em conta os sistemas de classificação por idade (valerá a pena (re)ver a explicação do sistema PEGI). Já na Xbox, a utilização de controlo parental pode estender-se ao Windows (e, neste caso, ao controlo no PC*) ou Windows Phone, num sistema integrado de controlo, que funciona com contas de criança (até 18 anos) e adultos e com uma gestão familiar, na qual o adulto controla cada uma das especificidades das contas dos mais pequenos.

 

Esta referência de controlo no mobile não é inocente e leva-nos à questão da importância da supervisão parental também neste universo. Os jogos mobile são uma forma de entretenimento cada vez mais utilizado pelas crianças, seja pelo o acesso generalizado aos tablets e telemóveis dos pais – incluindo a crescente tendência para entreter os mais pequenos com este tipo de distração –  ou pelo modelo de negócio, muitas vezes assente em títulos simples e gratuitos.

Não são novidade as histórias de faturas milionárias provenientes da App Store ou Google Play, nas quais as crianças se deixam levar pela sedução das compras integradas nas aplicações e utilizam os cartões de crédito dos pais, associados às contas no momento do registo. Estas situações são facilmente evitadas com o ativar de certos elementos nas definições das lojas de aplicações.

É, em primeiro lugar, muito importante que se certifique que o dispositivo lhe pede palavra-passe por cada download, seja a aplicação paga ou não, assim como por cada compra integrada dentro da própria app. Em segundo lugar, não dê, nem num momento de desespero – no qual prepara o jantar, resolve um assunto de trabalho e ainda responde qualquer coisa ao companheiro(a) – a password ao seu filho.

“E tudo a App levou”, podia ser o nome para um novo filme sobre como o petiz gastou o seu dinheirinho todo naquele jogo da Kardashian.

As crianças são diferentes e não queremos com isto dizer que não pode confiar no seu filho ou filha, mas devemos compreender que estes gastos estão, muitas vezes, camuflados e a capacidade de discernimento da situação pode ficar em casa. Nem sempre as crianças percebem que estão a realizar compras. Adicionalmente, se tiver sempre de autorizar o download, terá uma melhor noção de que aplicações elas estão a utilizar.

Como na maior parte dos casos, do tema pais, filhos e videojogos, deve imperar o bom senso e a noção de responsabilidade. O papel dos pais nesta relação não se esgota quando o jogo está pago e instalado, vai mais além e é um trabalho continuado, que deve também passar pelo conhecimento e utilização deste tipo de funcionalidades.

*O MAC também inclui opções de controlo parental, no entanto, e por não ser um dos sistemas primordiais para a utilização de videojogos, optou-se por esta menção secundária.

Próximo: Online
Anterior: Vício

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: